Bom dia, 19 de Setembro de 2019

Em 2019, H1N1 causou maioria das 222 mortes por gripe

Quarta - 12/06/2019 - 08h00
Foto: Divulgação

De acordo com um balanço realizado pelo Ministério da Saúde, com dados até 25 de maio, o vírus da gripe já matou 222 pessoas neste ano. A maior parte das mortes por influenza foi causada pelo subtipo A (H1N1): 148, o que representa 66,6% do total de óbitos. Em relação ao ano passado, o número caiu em relação ao mesmo período. Em 2018, foram 335 mortes por gripe até a semana epidemiológica 21. Dessas, 218 haviam sido causadas pelo H1N1, ou seja, 65%. Esse subtipo viral tem uma virulência alta e é facilmente transmitido. Surtos de gripe em Goiás e no Ceará impulsionaram as altas taxas registradas um ano atrás, observa a médica Nancy Bellei, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia —foram 338 no primeiro e 300 casos no outro. O Ministério da Saúde não atingiu neste ano a meta de vacinar 90% do grupo prioritário entre 10 de abril e 31 de maio. A cobertura ficou em torno de 80%. O grupo inclui categorias como gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), crianças de seis meses a menores de seis anos e idosos. O estado de São Paulo lidera o ranking de contaminações por influenza neste ano, com 244 casos —destes, 16 foram fatais. Em comparação com 2018, houve redução: no mesmo período, haviam sido registrados 462 casos e 71 óbitos.

comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.